domingo, 27 de julho de 2008

BARALHANDO HISTÓRIAS

Porque a história do "Capuchinho Vermelho" e suas variações me fascina sempre... Porque Gianni Rodari é incontornável... Porque Alessandro Sanna faz um jogo de formas gráficas, com recortes de papéis pintados, sobreposições, pinceladas cheias de cor, traços simples e extremamente expressivos, num movimento plástico no branco das páginas duplas. Vale imenso a pena visitar a página de Alessandro Sanna...



Partindo de um clássico da literatura para a infância – a história do Capuchinho Vermelho – Rodari propõe, numa narrativa onde o contador de histórias e o ouvinte dialogam e cruzam opiniões, uma original recriação daquela história, cheia de erros e de imprecisões, motivadas pela falta de paciência do avô para contar histórias. De algum modo, ressalta desta publicação, para além do humor que resulta dos erros e das sucessivas correcções, a ideia de que, para o pequeno ouvinte, mais importante do que o conteúdo da história ou da forma de contar, é a relação existente com o avô, o afecto e a proximidade que partilham. As ilustrações acompanham o texto, dando conta das diferentes versões que vão sendo narradas, incluindo tanto os erros do avô com as correcções da criança.

Sem comentários: