sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

O BEIJO DA PALAVRINHA

Quando Maria Poeirinha adoeceu, o Tio Jaime Litorânio disse que só o mar, que ela nunca vira, a poderia curar. A menina estava demasiado fraca para a viagem, mas o irmão Zeca Zonzo encontrou o modo de a levar a conhecer o mar."
O poder mágico das palavras é o tema deste segundo livro para crianças de Mia Couto, mais uma vez com magníficas ilustrações de Danuta Wojciechowska. LINDO, LINDO!

Protagonizada por dois irmãos, a mais recente publicação de Mia Couto para o público infanto-juvenil, tematiza um conjunto abrangente de questões que ecoam na obra deste escritor moçambicano, como é a imagem da infância, a morte, as tradições culturais e as duras condições de vida ainda sentidas naquele país africano. Sem passar ao lado de uma forte dimensão poética e/ou alegórica, o texto propõe uma leitura diferente da relação afectiva entre os irmãos, baseada na partilha de sonhos e na transferência de fantasias, assim como da própria morte, aqui entendida como o início de um novo ciclo, uma espécie de viagem numa nova dimensão. A ligação entre as palavras e as coisas é explorada na leitura simbólica da palavra mar, feita de ondas, de voos de pássaros e de rochas, lugar de todas as possibilidades porque se encontra, no imaginário das crianças, rodeado de segredos e mistérios. As palavras possuem, assim, uma dimensão mágica e são capazes de possibilitar um encantamento que permite uma vida mais realizada e mais feliz. As ilustrações procuram, no estilo e nas cores habituais de Danuta Wojciechowska, recriar as duas dimensões centrais da narrativa, um universo mais realista e outro fantástico e metafórico, cruzando-as e representando as manifestações da segunda na primeira.
(Fonte: Casa da Leitura)
Ler aqui uma excelente análise da obra, a propósito da sua edição brasileira.

Sem comentários: