sexta-feira, 31 de outubro de 2008

MANIFESTO DO BIBLIOTECÁRO 2.0

No encerramento do primeiro MIBE - Mês Internacional das Bibliotecas Escolares, fica o desafio maior...



- Eu reconheço que o universo da informação e da cultura está em rápida mudança e que as bibliotecas necessitam responder de forma positiva a estas mudanças fornecendo recursos e serviços adequados às necessidades e interesses dos utilizadores.

- Eu procurarei informação e alargarei o meu conhecimento acerca dos hábitos e da cultura de acesso e uso da informação dos meus utilizadores e procurarei formas de incorporar esse conhecimento nos serviços que disponibilizo.

- Eu não tomarei posições defensivas. Avaliarei, de forma clara, a situação actual e as medidas a tomar acerca do que deve mudar e dos objectivos a alcançar.

- Eu serei um agente da mudança e do desenvolvimento da biblioteca.

- Eu terei consciência da mudança lenta das bibliotecas e trabalharei conjuntamente com os colegas para obter essa mudança.

- Eu serei corajoso, propondo novos serviços e novas formas de disponibilizar esses serviços, mesmo que os colegas ofereçam resistência.

- Eu serei um entusiasta da mudança positiva e serei capaz de convencer os colegas e utilizadores.

- Eu abandonarei práticas que realizava anteriormente se houver uma forma mais actual e melhor de alcançar esses objectivos, ainda que essas práticas correspondam a grandes desafios.

- Eu terei uma postura experimental e orientada para a mudança, sem recear os erros que vier a cometer.

- Eu não esperarei atingir a perfeição antes de realizar qualquer tarefa e basearei a mudança de práticas no feedback que vier a obter dos utilizadores.

- Eu não recearei o Google. Procurarei, ao contrário, tirar partido destes serviços, beneficiando os utilizadores e indo de encontro das suas necessidades.

- Eu evitarei que os meus utilizadores vejam as coisas segundo a perspectiva do bibliotecário. Ao contrário, adaptarei os meus serviços às expectativas e preferências dos utilizadores.

- Eu irei ao encontro dos utilizadores (online ou in situ) no desenvolvimento da minha profissão.

- Eu criarei sites open access que permitirão aos utilizadores juntar-se ao bibliotecário e participar na criação/ gestão de conteúdos, desenvolvendo competências e partilhando experiências de comunicação e aprendizagem com os seus pares.

- Eu farei lobby por um catálogo aberto e interactivo que permita ir de encontro às necessidades e expectativas dos utilizadores, num contexto de ambientes digitais de informação online.

- Eu encorajarei o uso de blogs pela direcção da biblioteca.

- Eu demonstrarei, através das minhas acções, o papel relevante e vital dos bibliotecários em qualquer contexto ou cultura de informação que evolui.

[Traduzido por Rosa Martins]

Sem comentários: