segunda-feira, 24 de setembro de 2007

ANIVERSÁRIOS

DO GIGANTE ÁLVARO DE MAGALHÃES, uma prenda para mim...

1
As abelhas não fazem anos.
Nenhuma viveu um ano
para o poder fazer.

(…)


2

Micróbios, como as amibas,

vivem menos de um segundo

e nesse segundo também

cabe uma vida inteira,

cheia de tudo o que uma vida tem.

(...)

3
As tartarugas fazem muitos anos,
mas devagarinho.
Sei de uma que faz anos hoje
e ainda vem a caminho.

(...)

4
Os mortos desfazem anos.
No dia do seu aniversário
faz anos que não fazem anos.

(...)

5
Os anões são tão pequeninos

Que não fazem anos.
Fazem aninhos.
Os gigantes são tão grandalhões
Que não fazem anos.
Fazem anões.

(…)

6
Um segundo é uma hora
e uma hora é um segundo
no relógio alucinado da paixão.

(...)

7
Os anos que fazemos
também nos fazem a nós.
Os anos que fizemos nos fizeram.
Os anos que faremos nos farão.
É de anos que somos feitos,
de breve e misterioso tempo.
Em nós estão os anos que já fomos.
Esses anos, que fizemos, somos nós,
do cimo da cabeça até às pontas dos pés.
Quanto tempo somos?
Quantos anos és?

(...)

Edição comemorativa dos 25 anos de vida literária de Álvaro de Magalhães, ilustrada por José de Guimarães (São SÓ 1500 exemplares numerados e assinados pelo autor. IMPERDÍVEL!)

Sem comentários: